Página Inicial
        Notícias
       Fotos
       Diretoria da CBMT
       Agenda
       Links
       Academias Filiadas
       Graduação
       Atletas do Ano
       Vídeos em Destaque
       O Muay-Thai
       História no Brasil
       Ranking Amador
       Ranking Profissional
       Mestres e Professores
       Por que se filiar à CBMT?
       Quem é a CBMT ?
       Regras
       Quadro de Árbitros
       Ouvidoria e STJD
       Licitações
       Nutrição para o atleta
       Wolrd Muay Thai Federation
       English
       Bolsa Atleta
       Contato


Ao saudoso Grão Mestre Luiz Alves

A CBMT, faz homenagens ao saudoso Grão Mestre Luiz Alves que hoje completaria 61 anos de vida.

 

Uma data especial como está nos faz lembrar de sua trajetória brilhante no Muay Thai, o saudoso Grão Mestre Luiz Alves, fundador da CBMT e  um dos introdutores do Muay Thai no Brasil completaria 61 anos de vida. Um vencedor na vida antes de tudo, nascido no interior do Ceará, já muito jovem começou a trabalhar para ajudar a família, com seus doze anos foi para o Rio de Janeiro, trabalhava duro e nos tempos vagos se dedicou às artes marciais passou pelo Judô e o Taekwondo até chegar no Boxe Tailandês conhecido dessa forma na época. Tudo começava na academia Naja no Largo do Machado bairro do Rio de Janeiro.

Tinha orgulho de ser aluno do também saudoso Grão Mestre Flavio Molina, assim ele tinha orgulho de falar. Em 1985 fundou a famosa escola Boxe Thai.  GM Luiz Alves formou uma legião de professores, os maiores nomes do Muay Thai e do MMA já passaram na mão dele. 

Quando se fala sobre Grão Mestre Luiz Alves, vem em nossa mente uma pessoa que viveu e enalteceu o Muay Thai e elevou o esporte a níveis mundiais. Em 2010 sofreu um AVC e deixou três filhos, os dois primeiros com o primeiro relacionamento que teve, Margarethe, nasceram Clarice Alves e Caio Alves, seu segundo Relacionamento com Patrícia Castro com quem viveu até os últimos dias, nasceu Maria Eduarda Alves.

Alunos, amigos passaram para deixar seus depoimentos emocionados.

 

Fica nossa eterna saudade e a certeza de que jamais seu legado será apagado.

 

DEPOIMENTOS

O Grão Mestre Luiz Alves que muitos conheceram, era um pouco diferente do que nós conhecemos. Nós conhecemos uma pessoa de personalidade forte mas de um coração enorme e muito carinhoso. Um pai e um marido que parecia ter nascido para cuidar da família. Sempre fez o possível e o impossível para realizar nossos sonhos e vontades. Cuidou de nós com todo o amor do mundo. Um Luiz Alves que não era bravo e de cara fechada. Um Luiz que ajudava a filha a sair do castigo, que amava música e festas. Um Luiz que brincava o tempo inteiro. Não lembramos de momentos triste com ele pois até nos momentos mais delicados, ele trazia alegria. Um pedaço de nós se foi há 7 anos. E faz falta em cada detalhe do nosso dia a dia. Nós o amamos além dessa vida.

Patrícia Castro (Esposa)

 

Hoje é um dia especial, dia do saudoso Grão Mestre Luiz Alves, você faria 61 anos hoje. Quantas saudades de você, quantas vezes sonhei com você e você aparecia e eu te abraçava te beijava, começava a te contar tudo era maravilhoso, triste era quando eu acordava e via que era um sonho. Você sempre foi muito mais que um Grão Mestre, era um pai, amigo, irmão, era tudo.  Você adorava tira sarro comigo não importava onde, na frente de todo mundo, isso acontecia só com quem você gostava. Até adolescente você me colocava de castigo e eu sempre obedecia. Obrigado por tudo, você faz muita falta.

Te amo

Artur Mariano (aluno do Grão Mestre Luiz Alves)

 

Ao Mestre

O meu carinho e gratidão ou mestre Luiz Alves, que além de transmitir seus conhecimentos e suas experiências, soube apoiar-me em minhas dificuldades.

Frederico Barrouin Mello “Pinguin” (aluno do Grão Mestre Luiz Alves)

 

 

Hoje é o Dia Do Nosso Mestrão.  Hoje é Dia Que Nasceu a Pessoa Mais Incrível que Conheço Luiz Alves Não Foi Só Um Mestre e Sim Um Pai Para Nós Todos Seus Irmãos.  Sinto Muita Sua Falta Meu Irmão Gostaria De Compartilhar o Momento Que Estou Vivendo Sei Que Vc Estar Lá Em Cima Mim Dano Aquela Força.  Pois Estou Fazendo O Que Vc Queria Muito.  Sei q Vc Está Na Paz Ao Lado De Deus.😂🙏🙏

José (Irmão Grão Mestre Luiz Alves)

Luiz Alves, o coração do Muay Thai no Brasil

Luiz Alves, o coração do Muay Thai no Brasil, faria 61 anos

 

Há exatamente 61 anos dona Maria deu à luz Luiz Alves, ajudada por suas filhas, em uma casinha de quarto e sala de tijolo à vista na localidade de Diamante, no sertão do Crateús, Ceará. Foi o quarto de um total de dez filhos do casal Maria e Francisco. Nascido em 11 de novembro de 1956, foi batizado mais de um mês depois, em 20 de janeiro de 1957, no cartório de Nova Russas. Começou a trabalhar aos seis anos, em uma venda da localidade. Aos oito ajudou a construir um açude local. Passava a semana no trabalho e voltava para casa no sábado, todo feliz, carregando uma cesta básica e dinheiro para ajudar a família. Aos 12 embarcou para o Rio de Janeiro acompanhado de Manoel, o irmão mais velho. Inspirado por Bruce Lee, seu primeiro ídolo, sabia exatamente o que queria ser: lutador.

 

Começou no Judô e depois migrou para o Taekwondo, seguindo seu mestre e ídolo, Flávio Molina, falecido há quase 20 anos. Foi com Nélio Naja que Molina e sua equipe da Academia Naja, instalada no bairro do Catete, Rio de Janeiro, conheceram o Muay Thai, arte marcial que se transformou na razão profissional de Alves. Em 1985 fundou com Molina e o grande amigo Eduardo Ramsauer, o Guere, a academia Boxe Thai, no Grajaú, que se transformou em um celeiro de talentos para o Muay Thai e o MMA.

Em meados da década de 90, quando as academias de Muay Thai começaram a ficar vazias devido à migração de alunos para o Boxe, Luiz Alves não desistiu. Continuou acreditando e divulgando a arte marcial tailandesa e se dedicando a divulgar o esporte o mais que podia, à frente da Confederação Brasileira de Muay Thai, da qual foi um dos fundadores.

 

Passaram por suas mãos alguns dos atletas que protagonizaram lutas que ficarão para sempre na história. Como esquecer Pedro Rizzo enfrentando Tank Abbot no primeiro UFC Brasil, em 1998? Como não lembrar da vitória de Artur Mariano sobre Wanderlei Silva, discípulo de Rudimar Rodrigo – um dos treinadores a quem Alves mais respeitava – durante o IVC 2, em 1997? E o que dizer da virada de Rodrigo Minotauro sobre o gigante Bob Sapp durante o Pride de 2001? É importante lembrar também do fenômeno Will Ribeiro, o pit bull do WEC, que teve que encerrar a carreira de lutador precocemente, mas, inspirado em Alves, se transformou em um formador de talentos.

 

Seria injusto continuar citando os lutadores fabulosos que Alves ajudou a formar.  Foram tantos que não caberiam neste espaço. Só para o Japão, para acompanhá-los, viajou mais de 40 vezes. E tornou-se um coach reconhecido e respeitado internacionalmente.

 

Acompanhado de Pedro Rizzo, no início dos anos 90, foi um dos primeiros brasileiros a fazer intercâmbio na Chakuriki, considerada uma das melhores escolas do mundo. Quando voltou ao Brasil, implantou novas técnicas, disseminando-as também para outras academias. Ele nunca enxergou os outros professores como concorrentes. Por amor à luta e sem interesse comercial, fazia questão de compartilhar conhecimento. Thom Harinck, o fundador da Chakuriki de quem se tornou um grande amigo, lembra até hoje de Luiz Alves com emoção: “Luiz tinha coração de lutador. Tinha alma de lutador. E não é todo mundo que tem”, declarou Thom.

 

O Grão Mestre Luiz Alves tinha como diferencial não apenas o amor pelo esporte, mas a grande consideração e o carinho pelos alunos. Alguns deles não lembram apenas de um professor ou treinador, mas de um pai. Só para citar alguns: Johnny Eduardo e Pedro Paulo Peu, que chegaram a morar na Boxe Thai, com o apoio do mestre, e hoje falam dele com orgulho e emoção, lembrando o quanto foi importante para a grande virada que teriam em suas vidas. Luciana dos Passos Pereira não apenas o chamava de pai mesmo, como mandou tatuar o nome do mestre na panturrilha. Alves deixou três filhos naturais e dezenas de adotivos.

 

O Brasil é um país sem muita memória. Quantos grandes atletas já passaram por aqui, deixando um grande legado, e depois foram esquecidos? No caso do Grão Mestre Luiz Alves, isso não aconteceu. Seus alunos se reúnem anualmente para lembrar de suas histórias, muitas delas engraçadas, como fizeram no último sábado em uma confraternização realizada no Grajaú, para lembrar de seu 61º aniversário.

Cláudia Reis (aluna, escreve a biografia do Grão Mestre Luiz Alves)

 

Na década de 90 conheci o boxe tailandês através da minha professora hoje mestra Marlene Lopes; e hoje vivo do muay thai; e isso só foi possível por causa de um homem chamado Luiz Alves; porque quando muitos desistiram ele acreditou e fundou a federação carioca E a confederação brasileira de muay thai.

  Por este motivo dou honras para quem tem honra!    Eternamente grato e muito obrigado eterno grão mestre LUIZ ALVES!!!!#

Francisco Azevedo (Professor de Muay Thai)

 

Hoje um dos maiores representantes do MUAY THAI no Brasil faria aniversário.

Grão mestre Luiz Alves sempre me incentivou a praticar ao muay Devido ao meu porte físico e estatura física.

Inclusive me apelidou de Mangueira! virou minha identidade na luta RS !

Saudades eternas !!!

Cleyton Mangueira (Professor de Muay Thai)



Fonte: Confederação Brasileira de Muay Thai


Confederação Brasileira de Muay Thai ® - ®Copyright 2007 Todos os direitos reservados.
Site melhor visualizado em resolução 800x600 - 32 bit colors